terça-feira, 15 de outubro de 2013

Trabalho de : “Conhecimento Cultura e Linguagem”. Professora: Maria do Carmo Acácio de Souza.Turma LHN 02 (Faculdades Integradas Ipiranga). Fichamento: da Oralidade a Escrita.


                                                                                                                                      





FICHAMENTO: DA ORALIDADE A ESCRITA[1]
FASCÍCULO DA FACULDADE IPIRANGA –PROGRAMA DE LICENCIATURAS INTEGRADAS – EIXO DE FORMAÇÃO COMUM,  Belém, PA, 2008. – Disciplina: Conhecimento Cultura e Linguagem – Unidade 1- Da Oralidade à Informática (p. 8-24) 

Sebastião Pereira Viana Júnior[2]
A humanidade ao longo de seu desenvolvimento, e de sua historia passou e desenvolveu diversas culturas, diversas formas de se comunicar, desde o mais antigo meio oral até a cibercultura. No entanto estamos vivendo um dilema em relação a cultura da geração, em relação com o mecanismo chamado educação, e a modificação do língua escrita que é muito modificada, nos meio de comunicação das redes sociais.      E agora professor o que fazer?  Como se deve comportar diante dessas mudanças em que não reflete a realidade da escola. Todas essas culturas fizeram do homem um ser que chegou a se destacar com relação aos outros animais, tais culturas como a oralidade, a escrita entre outras. Fizeram com que ele exerça um certo domínio em relação aos outros.                                                                                                        Para melhor refletir sobre o assunto discorremos acerca do tema tendo como base o capítulo acima referenciado que traça um percurso da evolução da linguagem mostrando que a passagem da oralidade à escrita, há milhares de anos, alterou a própria estrutura do pensamento e acabou por transformar a consciência humana, assim como a passagem da escrita à informática, em nossos dias, faz emergir uma nova visão do mundo. Observa também, neste capítulo, que o analfabetismo digital, isto é, a falta de domínio da informática, gera exclusão social, como acontece com a falta de domínio da escrita.
1-Criar Linguagem um privilegio Humano (pagina. 8)

1.1-A invenção da palavra assinala o primeiro estagio da cultura humana, a cultura oral, dependente da presença física... (pagina 9)

1.2-Transmitida de geração em geração graças exatamente à linguagem. Na forma geral cada som da língua é percebido linearmente...(pagina 9)

1.3- Entende-se que a fala é o motor cultural a qual o homem encontrou e desenvolveu ao longo do tempo, a qual continua até hoje. Nos somos o reflexo daquilo  que o homem fez no passado para chegar aos dias de hoje. Também segundo o autor a invenção da palavra assinala o primeiro estagio da cultura humana a cultura oral” (pagina 9)

1.4- “ Um breve conjunto sobre sons... celebra a palavra, a mais genial invenção do ser humano do seu próprio passo distintivo”... (pagina 9).”

1.5 “A historia de todas as literaturas do mundo ocidental começa com a poesia” (pagina 10)



2- A Escrita (pagina 11)

2.1- A escrita marca o segundo grande momento da humanidade, depois da fala, na historia da comunicação humana. Fale um da escrita como ela se caracteriza. (pagina 11)

2.2- Com a invenção da imprensa por Gutemberg, o material escrito aumentou e houve a necessidade de criação de Biblioteca. (pagina 11)

2.3- “A primeira biblioteca criada foi a de Alexandria a qual continha todo o saber da antiguidade em torno de 700 mil papiros e pergaminhos”.  (pagina. 13)

2.4- “A escrita desloca o ouvido para o olho a recepção da língua. Destinada a ser percebida visualmente” (pagina. 13)

2.5- No uso do cotidiano, a escrita “esconde-se” como veículo, pois ao leitor interessa, sobretudo, o sentido do discurso. A arte como sempre se incube de romper o lugar—comum a poesia concreta do século XX requer não apenas o trabalho mental de compreender o sentido, mas a fixação do olho no aspecto material da palavra na sua distribuição na pagina. (pagina 13)

2.6-A escrita desloca do ouvido para o olho a recepção da língua. Destinada a ser percebida visualmente a escrita tem como a fala uma dimensão linear e temporal... (pagina13)

3-A Imagem (pagina. 14)

3.1- Com o surgimento da imagem desestabilizou com a hegemonia de cultura escrita, “cujo apogeu começou com o advento da televisão”.(pagina 14)

3.2-Com a cultura de massa, veio uma espécie de fusão com a relação às outras, jornal, radio, cinema etc. Todas inseridas nesse novo comportamento humano.(pagina 14)

3.3- “Da fusão da cultura de massas, surgiu a linguagem hibrida, mobilizadora dos mais distintos órgãos de percepção que produziu o fragmentarismo a  descontinuidade da leitura” (pagina. 15)

4-Cultura em Bites (pagina. 15)

4.1- Com o advento da informática surge uma nova linguagem que revolucionaria tudo aquilo que nos já tínhamos visto até hoje, a cibercultura, que teria como parâmetro uma sociedade em que seu  conceito  seria a de uma sociedade bem informada. (pagina 15)

4.2- Os códigos que CDs e DVS lêem, vêem, em forma, números, ou pequenos furos,  como leigos não conhecemos, mas  que se converte  na linguagem falada e escrita a qual nos conhecemos, quando é lida num CD por exemplo, quando é convertida em letras no computador etc.. Esse novo modelo pode ser usado por pessoas que se encontrem on-line, na mesma hora e no mesmo lugar nas redes sociais, por isso em tempo real alguém pode escrever um texto por exemplo, e publicar. (pagina 15) 

4.3- Com os novos códigos instaurou-se o reino da hipermídia, em que muitos meios convergem para a criação de uma nova linguagem, hibrida, poderosíssima e de largo alcance. Contexto novo, que obriga a repensar totalmente a educação tradicional. (Pagina 15)

4.4- Nessa nova cultura em bites exige novas formas de pensar, de escrever e de se comportar. Para Pierre Lévy a “informática é uma nova tecnologia intelectual, com capacidade de produzir um novo modo de pensar o mundo e de conceber novas relações com o conhecimento” (pagina 15)

5- O Esperanto das Maquinas (pagina. 16)

5.1- Foi uma linguagem universal criada para facilitar a comunicação entre os povos. (pagina 16)

5.2-“Na cultura digital, o mundo assemelha-se a uma imensa rede sem dono. É de todos e de ninguém... (pagina 16)”

6- O  Digital é Novo? (pagina. 17)

6.1-Não. Ao acionar um interruptor, informamos á rede elétrica queremos energia ou não (...). Obviamente a resposta é não pois já havia esse tipo de mecanismo, bastava só ser expandir.(pagina 17)

6.2- A informática é um espaço virtual, que já existia embora não tinha alcançado o que é hoje, por exemplo, quando se colocava uma tomada, ou quando indígenas se comunicavam etc. Embora antigamente não possa ser considerada com um espaço virtual como hoje, com redes sociais livres opiniões etc.  (pagina 17)

6.3- Para Pierre Levy os novos meios que veio através da historia, não podem ser entendidos como estágios excludentes na sociedade, mas como realidades concomitantes, já que criação humana. E a linguagem deve ser entendida como uma atividade social do ser humano. (pagina 17)

6.4- Os novos meios que vieram através da historia, não podem ser entendidos como estágios excludentes na sociedade, mas como realidades concomitantes, já que são criação humana. E a linguagem deve ser entendida como uma atividade social do ser humano. (pagina 17)

7- Da Oralidade a Escrita (pagina 18)

7.1-Nem todos os povos possuíam algum tipo de escrita em comparação com a fala surgida  há 100 mil anos com os primeiros homo sapiens. (pagina 18)

7.2-Textos mais antigos: “pequenas plaquetas com anotações, com numero de gado, escravos ou estoques de cereais, encontrado na Suméria, cidade de Uruck sul do atual Iraque. 3300 a.C”.(pagina 18)

7.3-Pictogramas; foram os primeiros símbolos que o homem utilizou para escrever; Cada símbolo representa um objeto, mais era muito limitado. (pagina 19)

7.4-Alfabeto: As limitações fizeram com que houvesse uma revolução na linguagem escrita “Daí surgiram dois tipos de escrita; a silaba –grupo de sons representados por sinal- e alfabética cada sinal representa uma letra como no português, no inglês etc. (pagina 19)

7.5- O alfabeto se espalhou e surgiu as mais diversas expressões da escrita. Chegou-se a acreditar que a escrita não era mais importante que a oralidade, “na verdade muitos textos afirmam-se a superioridade e a independência do oral!”(pagina 20)

7.6- Nos dias de hoje, a escrita é considerada um mecanismo de ascensão social a classe que a domina consegue ascender, “Mas será que não se dá um valor demasiadamente exagerado a escrita” (pagina 20)

7.7- David R Olson: Começou a questionar a superioridade da escrita em detrimento da oralidade, ela não revela as sutilezas do falante; “Já o discurso oral precede e está presente na preparação interpretação e analise do texto escrito” (pagina 21)

8- Da Escrita a Informática (pagina 23)

8.1- Com o advento da informática, ficamos com o cotidiano modificado agora todas as coisas do cotidiano estão na frente do computador, lojas, cinema, escola etc. Tudo que antes precisava-se de um deslocamento agora basta um click e algumas palavras e você terá acesso.É a chamada cibercultura.(pagina 23)

8.2-Pierre Levi Foi quem definiu o conceito de cibercultura, “Conjunto de técnicas imateriais materiais e intelectuais de praticas de atitudes de modos e de pensamentos e de valores que se desenvolveram juntamente com o crescimento do ciberespaço” (pagina 23)

8.3- Grande marco no século XXI são as transformações envolvendo a internet, blocos econômicos dos continentes, transnacionais, entre outros ramos do capitalismo e globalização, não esquecemos que é desigual. (pagina 23)

8.4-Exclusão digital: com um click você pode ter acesso aos mais variados textos e artigos mais têm o risco do autor nem ser citado. Também na educação existe o problema daquele que não tem acessa a ela, assim como na globalização, existem uma camada extremamente exclusa dos mecanismos a qual alguns podem pagar, pelas maiores maravilhas da tecnologia.   (pagina 23)

8.5-Reflexo na educação: muitos não tem acesso a rede, alguns por intermédio do cyber. Nas escolas, os monitores também se recusam a mexer nos computadores, por medo de serem danificados; É preciso no entanto saber inserir esses recursos no meio pedagógico da escola, é corremos o risco de receber de alunos possíveis trabalhos sendo simples copias da internet. (pagina 24)

8.6-“faz-se necessário que cada escola insira a informática no seu projeto pedagógico e que esse projeto incorpore uma nova visão de educação” (página  24)

Percebemos que a fala e a escrita foram os primeiros estágios da cultura  humana, e que ambas foram fundamental para o desenvolvimento humano, e para a transmissão da cultura do homem. Seja de forma oral e ou escrita. Cada fase a qual se desenvolveu a cultura humana foi como uma revolução um salto para o desenvolvimento da espécie.
         Percebemos que o autor faz uma abordagem histórica da evolução da comunicação humana. Desde os primeiros grupos que desenvolveram a oralidade, e depois a escrita que diversos autores debatem a contestação da hegemonia da escrita sobre as demais e o embate entre escrita é oralidade.
         Entendemos também que na sociedade moderna, os novos mecanismos pode constituir a exclusão social, na sociedade da cibercultura; Curioso que não é de hoje que se fala em exclusão social, na sociedade capitalista ela é marcante a sua existência ! Agora veio também na cibercultura.
         No trecho final do capitulo mostra dois personagens, um alegando o gosto dos livros, do lápis e a borracha, ele queria sentir o papel  e o lápis. O outro alegava que escrever manualmente era ultrapassado, que a cibercultura era consolidada, e que não  podia se ver escrevendo um texto se não fosse no computador.Isto mostra os diferentes sentimentos acometidos pelas pessoas  diante daquilo é novo.
         No capítulo em estudo, aponta também uma critica do autor em relação  à necessidade da escola se reformular  e se adequar a nova realidade na cultura do aluno que vivem na sociedade da cibercultura. Se existe ou não essa resistência a essa mudança é uma coisa que os professores tem que saber e tornar a escola uma realidade atrativa para o aluno, junto com a tecnologia, mas para não se tornar completamente dependente dela. E sim saber usá-la quando preciso. Portanto compreender-se que nos obriga a repensar totalmente a educação tradicional.
         Concluímos que o aparato tecnológico, e o desenvolvimento humano desde a  fala a escrita, foram mecanismo que transformaram o mundo revolucionando a sociedade. Todas desenvolvidas no seio da cultura humana, invenções idéias, maquinas etc. Isso nunca terminará, sempre vai haver o desenvolvimento ao longo da historia humana.   


[1] Fichamento exigido como parte da 1ª avaliação da disciplina Conhecimento, Cultura e linguagem, ministrada pela professora Maria do Carmo Acácio.
[2] Aluno do curso de licenciatura em História da Faculdade Ipiranga, turma LHN 02